KONAMI 45 ANOS – TOP 10 Jogos de Uma Gigante na História dos Games

Nesta última quarta-feira (19/03) uma das maiores empresas da história dos games completou 45 anos! Fundada em 1969 como uma firma de aluguel e reparação de jukeboxes em Osaka, Japão por Kagemasa Kozuki a Konami logo viria se tornar um verdadeiro monstro no mercado de jogos de arcade, ganhando a alcunha de “a fantástica fábrica de games”.

konami_logo-2

Aqui no Brasil a Konami só veio a ganhar força mesmo com a chegada da geração 16 bits. Em uma época bem mais feliz onde Sega e Nintendo possuíam parceria com diversas desenvolvedoras e publishers, dando origem a franquias de sucesso até hoje.

Enfim, este não é um post sobre a história da Konami. Quem quiser saber mais sobre a evolução da empresa eu recomendo esse vídeo do Canal Animagamer.

Esse post é uma homenagem para este gigante japonês da história dos games. Para isso montamos o nosso Top 10 de jogos e franquias mais importantes e mais memoráveis. Vamos nessa:

10 – Frogger
Muitos de vocês não vão se lembrar desse clássico do Atari. No meu caso, se não me engano, joguei Frogger pela 1ª vez no Atari do meu primo, numa viagem em família para casa de praia com a família em Saquarema. Naquela época eu era só um “espirro de pica” e chamava o game como “o jogo do sapinho”. Consistia em um amontoado de pixels se movendo de maneira insana para fazer você acreditar ser um sapo tentando atravessar uma avenida de trânsito intenso.
Nada mais maravilhoso do que a capacidade criativa de uma criança. É ou não é? HAHAHA

9 – DDR – Dance Dance Revolution

Antes de Wii, Move e Kinect a galera já “dançava” loucamente nos arcades de DDR. Eu coloquei aspas aí porque muitas músicas consistiam apenas em bater o pé insanamente para acompanhar a tempestade de setinhas na tela. Lembro de ir para os shoppings com os amigos e passar horas de suor e diversão. Nunca fui bom na verdade, mas tá valendo!

8 – Contra

Falando em papa ficha, poucos jogos na história dos games conseguem ser tão desgraçados como Contra. Lembro de alugar uma vez para SNES quando criança, na época aonde você ia às locadoras e escolhia uma fita para passar todo o fim de semana jogando. Em 30 minutos de jogatina eu percebi que havia feitio a escolha errada e não iria conseguir me divertir com aquele negócio nem a pau. Voltei e mandei a velha historinha de que a fita não estava pegando e troquei por outro. HAHAHA Derrotas a parte, Contra mantém uma legião de fãs até hoje.

7 – The Simpsons Arcade

Mano, como nego jogou esse fliperama dos Simpsons por aqui! Em qualquer top list de beat’ups por aí não é incomum achar The Simpsons Arcade entre pelo menos as 5 maiores colocações. A jogabilidade era muito fluída, o gráfico bem feitinho que lembrava o desenho.  Com certeza não poderia ficar de fora.

6 – Sunset Riders

Meu Deus, que saudades de jogar Sunset Riders! Umas das trilhas sonoras mais marcantes dos arcades. Você sabia que um fliperama tinha Sunset Riders só de passar em frente e ouvir aquela musiquinha de abertura! Meio shooter, meio beat’up, o game era pura diversão no Velho Oeste. Um abraço por Cormano, o mexicano mais carismático dos games até hoje!

5 – International Super Star Soccer

Até eu que nunca fui de gostar de jogos de futebol curti International Super Star Soccer. Vocês que só conhecem esses Bomba Patchs de Winning Elleven nunca viram a sensacional versão modificada do Campeonato Brasileiro! Com uma dublagem que parecia o capeta com um ovo na boca! HAHAHA “GOLAAAAÇO, CAMPEONATO BRASILEIRO!”

4 – Teenage Mutant Ninja Turtles

Parem tudo, calem a boca e respeitem o melhor beat’up da história! Minha infância foi recheada de Tartarugas Ninjas. Tinha a lancheira das tartarugas, o shampoo, os bonecos… Não perdia um episódio na TV Colosso antes de ir para o colégio. Quando a versão Turtles in Time saiu para SNES eu jogava em looping essa porra. Mas feliz mesmo era quem conseguiu jogar nos arcades de 4 pessoas. Bons tempos que não voltam mais.

3 – Silent Hill

Chega de jogos alegres, Silent Hill fez muita gente da minha época cagar nas calças de medo. Em meio a todo sucesso de Resident Evil e o inicio dos jogos de Survival Horror, Silent Hill trouxe o conceito de horror japonês para o ocidente. Acho que joguei a maioria dos games da franquia, mas guardo um carinho especial pelo 1º jogo. Lembro de reunir os amigos lá em casa, apagar a luz e ficar revezando quem tomava mais sustos!
Ah, e eu admito, usei revista no Puzzle do piano! Hehehe

2 – Metal Gear Solid

Tá, eu sei que muita gente prefere outros jogos da franquia e que Metal Gear Solid é cheio de bugs e tudo mais. Mas e daí? Esse jogo foi um sucesso tão grande no Playstation que teve nego querendo até aprender japonês pra entender a história. Naquela época o conceito de stealth ainda era muito novo, e MGS é cheio de elementos marcantes. Fica registrado nossa lembrança pelo jogo responsável por toda uma geração de ring tones iguais ao do Snake!

1 – Castlevania: Symphony of The Night

E em primeiríssimo lugar um dos jogos mais queridos de toda uma geração. Castlevania: Symphony of The Night é, em minha opinião, um jogo irretocável. Ele representa toda uma franquia, é bonito, com uma jogabilidade perfeita e uma trilha sonora sensacional! O que eu posso falar de CSotN??? Quem jogou, sabe.

E é isso, galera! Essa foi nossa homenagem para a Konami, responsável por muitas franquias clássicas da história dos games. Ela com certeza já teve dias melhores, mas onde quer que coloque sua marca eu dou sempre uma chance!

konami-logo-o

Outros Posts interessantes:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *