A Very Potter Musical – Ah, moleque! Voltei.

AVPM2-37

Preparem suas varinhas, o ZonaE invadiu a platéia do “A very Potter Musical – Exercício em cena” e vai contar tudo sobre a peça teatral para vocês. Mas antes de ler, não esqueça o juramento:

***”JURO SOLENEMENTE NÃO FAZER NADA DE BOM” ***

Originalmente intitulado Harry Potter: The Musical e conhecido como AVPM, o musical com letra e música do ator Darren Criss, do seriado Glee e foi feita apresentada pela primeira vez nos dias 09 e 11 de abril em uma Universidade de Michigan. Os alunos/atores da UNIRIO  recriaram o musical, adaptando-o para nossa cultura e frases icônicas como “Mexe Ordinária” se misturavam entre “Avada Kedavra” e “Crucius”.  Em cartaz desde o dia 26 de julho, AVPM fez no dia 03 de agosto, sua última apresentação.

A peça era gratuita e teve todas as sessões lotadas. Senhas eram distribuídas horas antes do espetáculo. Por volta de umas 16:30 já era visível o número de espectadores presentes para assistir o musical.  Com a platéia lotada, parece que a galera da UNIRIO conquistou o coração dos Potterfãs. Infelizmente não conseguimos conversar com o público para saber o que acharam da peça mas, curiosos que somos, fomos atrás das críticas nessa grande bolha social chamada Facebook. Uns falando bem e outros falando mal da adaptação pois não entenderam que tratava-se de uma paródia. Tem fã que só acha perfeito algo que é totalmente fidedigno à obra literária ( vemos esse mimimi nos filmes all the time).

AVPM-8

Bem, se você é um desses fãs xiitas e mimizentos, desista de assistir ao musical. Tanto o brasileiro quanto o original lá de fora tiram sarro com a cara do bruxinho mais famosos do mundo nerd. Você não vai assistir a história dos 7 livros em 2:45 de cena nos palcos. Eu sou Pottermaníaca e dei boas risadas com a peça, entendendo o humor sátiro por trás do texto, que tinha alguns chavões bem conhecidos e batidos, mas que ainda assim funcionam com o público. Atores bem preparados e que mandavam bem na hora de cantar. Músicas que não saem da cabeça após a peça: “Hogwarts Howgarts , ah moleque voltei!” . ( minha favorita)

O ator Gabriel Contente deu vida a um Harry Potter descolado, maneirinho e que tocava violão ( um instrumento trouxa), Um Ron Weasley ( Jeff Fernandéz) fanfarrão e um Voldmort (Hector Gomes) muito, mas MUITO zuero e sentimental Oo’ .

AVPM-40

 

11752530_10204569436457309_6935135597041157088_n

Prêmio destaque HUEBR para o Cedrico que brilhava ( hahaha essa piada eu peguei no ato)

A blogueira que vos escreve adentrou os bastidores do musical e conversou com os atores muito simpáticos João Dabul, Lucas Rocha, Lívia Bravo e Rafael Chapouto, para saber como era fazer parte do #AVPM.

 

  • Verônica (ZonaE) – Para começar qual a base de interpretação de teatro de vocês?

Todos – Stanislavski com certeza. Até porque essa montagem tem muito realismo e adicionamos alguns toques de outros estilos.

 

  • Verônica (ZonaE)Lucas, você é estreante no teatro. Como é para você ter sua primeira vez no palco em cima de um tema tão famoso que é Harry Potter e em cima de um musical muito assistido lá fora?

Lucas Rocha ( Alvo Dumbledore ) – Está sendo incrível, um grande aprendizado porque estou cercado de gente talentosa, que tem mais experiência que eu. Eu aprendi não só com o diretor, coreógrafa e o preparador musical mas com todos os atores também. Ao mesmo tempo que achei mais fácil é muita responsabilidade quando fazemos algo que amamos. Eu sou muito fã do Harry Potter e dos livros, dos filmes e do musical também. Foi uma surpresa quando eu consegui o papel do Dumbledore, eu fiz pro Vold e pro Snape e quando saiu a resposta eu fiquei muito feliz! Pretendo continuar no teatro, gostei da experiência e agora é cada vez mais!

 

  • Verônica (ZonaE) Você já é veterano de teatro. Tem algum personagem que você gostaria de fazer? De Harry Potter e de outros temas da vida?

João Dabul (Goyle ) – O Ron é incrível, Snape, Draco…Eu confesso que conhecia a história, vi os filmes mas não sou grande fã de Harry Potter. Eu faço teatro há 9 anos e estou no sétimo período da UNIRIO, comecei a ler os livros depois que passei pra peça e tem sido ótimo estar aqui fazendo o AVPM

 

  • Verônica (ZonaE) Algum de vocês veio fazer a audição só porque era uma peça Potteriana?

Lívia Bravo (Draco Malfoy )Eu, eu! risos risos risos Eu sou muito fã da saga e do musical e acima de tudo, sou muito fã do Draco. Desde que leio os livros é o personagem que acho mais mágico e me apaixonei por ele. Sou mais fã agora por conta do musical risos risos risos.

 

  • Verônica (ZonaE) Qual maior outro trabalho que vocês já fizeram nos palcos?

Lívia Bravo – Eu sou do interior e já fiz outros trabalhos mas esse com certeza foi o maior trabalho que estou fazendo no Rio de Janeiro. Na minha carreira e na minha vida, esse é o mais importante. Faz teatro desde os 10 anos de idade, ou seja, tenho 9 anos de palco e sou aluna de interpretação da UNIRIO, estou no 3º período agora.

Rafael Chapouto ( Quirinus Quirrel) –  com certeza! É a primeira vez na minha vida que eu passo 7 meses em outra família. Porque a gente está sempre junto, chega um momento em que ensaiamos todo dia, 4 ou 5 horas direto, então precisamos ter uma convivência muito boa, é uma imersão nesse processo tão grande, que faz com o resultado final seja especial para gente. Eu faço teatro a 3 anos e estou na UNIRIO a 2.

 

  • Verônica (ZonaE) Vocês ficaram nervosos ao fazer o teste? E o que despertou a atenção de vocês o tema ou fazer parte de um trabalho da conceituada UNIRIO?

João Dabul – Cara eu fiquei sim! Engraçado porque eu conheci a diretora musical Marina Garrido, que hoje interpreta a Gina Weasley, e na verdade eu fiquei apreensivo pois haviam muitas pessoas queridas que já conheci de outros trabalhos e que também vieram fazer o teste. Então tinha aquela energia: “Aê, vamos fazer juntos, passar juntos”. Foi muito bacana.

 

  • Verônica (ZonaE) E o que despertou a atenção de vocês o tema ou fazer parte de um trabalho da conceituada UNIRIO?

Lucas Rocha – O que despertou foi fazer um musical de Harry Potter na UNIRIO risos risos risos, tudo junto. Eu já conhecia o musical, sempre tive vontade de fazer e estar no universo de Hogwarts. São muitas emoções

João Dabul – é uma oportunidade única viver esse universo. É muito bonito, estamos imergidos nele de uma forma única. Como não sou fã, nunca imaginei poder me apaixonar por um universo tão distinto assim, tão peculiar.

 

  • Verônica (ZonaE) Todos vocês viram a montagem original?

Todos – sim, vimos!

Lívia Bravo – é até bacana falar pois o musical está muito diferente do original. Adaptamos tudo para o Brasil de 2015, são outras piadas, outro público. O Brasileiro é muito mais quente e mais crítico quando a diversidades. 

 

  • Verônica (ZonaE) Hoje é o último dia ( ouve-se nessa hora uns aaahhh, é, daqueles bem tristes) e vocês pretendem continuar o musical? Vão voltar a estar em cartaz?

Lívia Bravo – estamos esperando muito que as pessoas nos convidem aos teatros, para apresentar mais vezes. A gente fica muito triste quando precisa mandar o pessoal pra casa no fim da sessão. Estamos na torcida, inclusive pedimos ajuda, quem puder ajudar rs.

 

  • Verônica (ZonaE) Qual outro personagem você gostaria de dar vida nos palcos?

Rafael Chapouto – eu tenho dois. Um é o protagonista de um musical chamado West Side History e gostaria de uma versão adaptada para o teatro da obra Moulin Rouge, que eu sempre tive vontade de fazer o Christian ( Boa sorte para achar a Satine Rafa!)

Lucas Rocha – eu sou muito apaixonado pelo Aladin e queria fazer o gênio!

( Nesse momento somos pegos de surpresa pela declaração do ator Guilherme Neto que interpreta o Neville)

Guilherme Neto – Olá, desculpa me meter. Mas meu sonho da vida é fazer o Aladin hahaha

Lívia Bravo – Eu gostaria de fazer a Glinda de Wicked.

João Dabul  – Eu queria fazer o chapeleiro maluco da Alice e o Quasímodo do Corcunda de Notre Dame, enfim é a  montagem francesa que mais admiro, acho incrível.

11755838_844547112292267_1854664126429555141_n

Cartaz do espetáculo

A Isadora, umas das ilustradoras disse que a melhor coisa de estar envolvida na peça é ver o amor que as pessoas botam no trabalho, a paixão com que elas fazem isso. Ela os conheceu numa festa e não queria mais perder contato com essa galera. Deu um jeitinho e conseguiu participar dessa grande montagem.

– ” O amor aqui é mágico, é lindo, demais!” ( Isadora Zeferino)

No final da entrevista os atores mandaram um recado especial para quem quer chegar lá:

-Não desista, acredite e corra atrás dos seus sonhos porque acontece.

 

Com a entrevista feita, depois foi preparar o lugar e sentar para ver o espetáculo. Peça bárbara, parabéns a todos os envolvidos na produção do musical e espero que volte a ficar em cartaz, assim quem não viu tem uma nova chance, pois vale a pena!

*** “MALFEITO FEITO” ***

Confira abaixo mais fotos de AVPM! Créditos para a fotógrafa da UNIRIO, Bruna Mayer , que cedeu gentilmente a maioria das fotos para a matéria. Veja mais trabalhos da Bruna aqui: brunamayer.wix.com/portfolio

 

Outros Posts interessantes:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *